segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

SINTEPP VAI NEGOCIAR REAJUSTE SALARIAL DE 16% COM PREFEITO VALMIR CLÍMACO. PROPOSTA JÁ FOI APROVADA EM ASSEMBLEIA DO SINDICATO.


SINDICALISTA MOSTRANDO DADOS SOBRE PERDAS

O SINTEP já encaminhou oficio ao prefeito Valmir Clímaco para iniciar rodada de negociações de reajuste salarial campanha 2017.  Em ampla Assembleia a categoria votou por unanimidade pelo percentual de 16% para compensar as perdas que vem ocorrendo a cada ano. 

SINTEPP engtra em negociação com pref.Valmir Clímaco

 Antes da votação Celson Noronha que coordenou equipe técnica do sindicato realizou rigoroso estudo técnico, e mostrou em slide ano a ano as perdas que hoje penalizam os trabalhadores em educação.


professores não vão abrir mão dos 16% na negociação

O levantamento foi feito de 2009 a 2017 pelo IPCA, explicando que em 2009 não houve perdas, mas nos anos seguintes sim, sendo que em 2010 foi de 10%,2012 ( 5%), 2013 (12%), 2014(8%) 2015(5%), 2016(5%).  No total com as perdas contabilizadas de 2009 a 2017 houve perda de 46,55% para os profissionais da educação.


sindicato lotou

A proposta com base no levantamento é na verdade de 46%55, sendo que aumento inicial esse ano é de 16% (aprovado como percentual de negociação) e aumento sucessivo nos demais anos até o termino da gestão de Valmir Clímaco quando será atingido  o percentual desejado como correção de ajuste nos quatro anos para que haja ganho real.


negociação promete, professores vão endurecer na campanha salarial

 Em síntese a categoria vai pedir aumento de 16% esse ano e as devidas correções ao longo dos quatro anos do governo para todas as categorias da educação. Como em campanha o prefeito afirmou que iria respeitar e valorizar a categoria dos professores criticando a ex gestora que deu apenas 5% de reajuste, os professores estão otimista que ele feche sem problemas os 16% aprovados em Assembleia esse mês.


categoria unida e forte na luta pelos seus direitos.

Na reunião foram debatidos vários assuntos, mas a pauta principal foi o do reajuste salarial. Outro assunto que muitos professores principalmente os que estão sendo prejudicados foi o desconto que o governo municipal vem promovendo no contracheque dos professores    que estão  em processo de readaptação a  maioria fora de sala de aula por causa de tratamento de saúde. 

Segundo alguns professores  o prefeito autorizou descontos de duzentos reais para quem tem cem horas e quatrocentos para os de duzentas horas. Os professores consideram que foi uma ação autoritária e ilegal do prefeito que não estaria respeitando o direito dos professores haja vista que em nenhum governo anterior houve esse desconto. 

O Sintepp também vai questionar esse desconto, enquanto que alguns professores prejudicados já estão entrando na justiça para impedir o que consideram  desconto absurdo.

Texto e fotos do jornalista Nazareno Santos-  Favor citar a fonte caso alguém queira reproduzir essa matéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário