quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Em Itaituba, operação da Polícia Federal apreende 70 quilos de ouro Operação combate a comercialização ilegal de ouro em três estados. Justiça determinou o bloqueio de R$ 100 milhões de empresa no Pará.

A Polícia Federal (PF) realizou uma operação de combate a comercialização ilegal de ouro em três estados do Brasil, entre eles o Pará, nesta quarta-feira (8). A ação se concentrou em uma empresa localizada no centro de Itaituba, sudoeste do Pará. As equipes chegaram em um avião da PF, cerca de 20 policiais do Comando de Operações Táticas e delegados seguiram para o centro da cidade. 

O alvo da operação foi a loja “Ourominas” que pertence a uma das maiores empresas de compra e venda de ouro do país. Foram apreendidos 70 quilos de ouro. A Justiça Federal determinou o bloqueio de bens da empresa no valor de R$ 100 milhões. Segundo o gerente logístico da empresa na cidade, a PF estava apenas atrás de documentos. “A visita deles aqui foi diretamente na questão de documentação. 

Verificar se realmente de todas as nossas compras e nossos clientes estavam sendo retiradas as notas devidamente, de acordo como manda a lei”, disse Raimundo Gonçalves. Durante as investigações a Polícia Federal descobriu que o ouro comercializado era retirado de garimpos ilegais e transportado de avião para São Paulo.

 “É uma organização criminosa e cada um tinha a sua atuação definida. É uma fase da operação desencadeada hoje, mas muitos elementos virão a partir de agora. Documentações foram apreendidas e situações verificadas em loco”, relatou o superintendente da PF Raimundo Soares de Freitas.

 Além do município paraense, a operação foi realizada nas cidades de Macapá, Oiapoque e São Paulo. Em nota, a Ourominas informou que está à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos necessários, mas que ainda não obteve acesso aos autos da investigação e por isso não tem condições de se manifestar a respeito. A empresa disse ainda que sempre atuou cumprindo e observando as normas legais. 

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário