sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Garimpeiros denunciam ameaças de morte e abusos em garimpo



Há  vários dias garimpeiros que se intitulam moradores do Garimpo São Raimundo, à mais de duas décadas;  estão enviando mensagens nas redes sociais, (WhatsApp e Facebook) que estão recebendo ameaças para saírem do garimpo , ou ao contrário terão  que pagar uma taxa de 100 gramas de ouro para que possam manter seus negócios  naquela comunidade garimpeira.

O garimpo existe há mais de 30 anos. Na área foi formado uma fazenda para criar bovinos e  divididos em lotes que abrigam garimpeiros. Com o tempo formou-se uma comunidade. Há pressões por parte dos proprietários que administram de forma particular e garimpeiros querem direito  para permanecer no trabalho sem custo de honorários.

Eles estão ameaçados e correm risco de morte, pedem ajuda das autoridades para intervirem naquele local, consta na mensagem! Eles citam que as ameaças são para abandonarem o garimpo.
Pista Garimpo são Raimundo
 
Eles denunciam que estão sendo ameaçados caso não paguem  a importância de 100 gramas de ouro por mês para poder permanecer no local.  Denunciaram também  que tem algumas pessoas que moram lá a mais de 30 anos e não querem pagar o valor  para eles – os mesmo acham que é  um golpe .

Eles estão até sendo ameaçados pelos donos, fala de até tocar fogo em seus barracos e lojas, se não pagarem e falaram que os mesmo fizeram até uma guarita para poder vigiar, assim proibindo a entrada de alimentos e combustível. Aeronaves são proibidas de transportarem produtos sem autorização deles, denunciam.

"Somos obrigados a comprar nas mãos deles com os preços deles, estamos com medo  de ter  conflito entre garimpeiros e os supostos donos do garimpo, afirma um dos ameaçados"  Citaram nomes: TOMAIZINHO, VICENTE, ALICE, ALESSANDRO E GARDIELE. Segundo a denuncia esses são os que estão ameaçando os garimpeiros. Os garimpeiros pedem para que a justiça e polícia sejam acionados para investigar antes que aconteça o pior.
 
Relataram também da existência de  capangas contratados por eles.
A denuncia chegou através de  mensagem no WhatsApp  do Jornal Folha do Progresso,  diretamente do garimpo, os denunciantes pedem para manter seus nomes em sigilo, temem que algo pior aconteça com eles assim que tudo for investigado , eles ficam a disposição para prestar esclarecimentos.
Região de Garimpo

É público e notório que a sociedade do garimpo não segue as leis convencionais seja a da cidade ou do campo; tem a sua própria lei que a despeito de suas qualidades e problemas está regendo a vida de centenas de milhares de homens e mulheres da Amazônia. Lei, ou melhor, código foi criado pela prática, pela necessidade de sobrevivência em condições adversas dos homens que vivem o fenômeno do ouro brasileiro.Coisa comum em nossa região!
Outro Lado

O Advogado José Luiz da família dos herdeiros do Garimpo São Raimundo, explicou que a área é de herança do Seu Tomaz, Pai nos herdeiros citados na denuncia, e os garimpeiros que já lá estavam pagavam porcentagem para trabalhar na terra de garimpo, e que ninguém esta  ameaçado, a propriedade é da família e que a denuncia é mentirosa, os herdeiros são pessoas de bem moradores de Novo Progresso e não compartilhariam com esta malvadeza.

“O Garimpo São Raimundo não é comunidade, é uma propriedade particular”.  Segundo o Advogado os denunciantes não tem autorização dos órgãos competentes para explorar (Sema-DNPM), estão devastando e depredando o meio ambiente,e se negam de pagar a porcentagem que é de direito da família (Herdeiros do Tomaz).”Estão usurpando o patrimônio da união, e desrespeitando totalmente o meio ambiente, esbulhando posse alheia, disse. O Advogado comentou que a onda de violência aumentou e para dar mais segurança para quem trabalha foi preciso a presença da Policia Militar. La tem uma guarnição da Polícia Militar para dar segurança, finalizou.

Fonte-Folha do Progresso 

Nenhum comentário:

Postar um comentário