sábado, 19 de novembro de 2016

OPERAÇÃO QUINTA PARTE LEVA MAIS UM PRA PRISÃO.

Um servidor público da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) foi preso nesta sexta-feira (18) em Belém durante a segunda etapa da operação 'Quinta Parte', que combate um esquema de sonegação de impostos referentes à tributação de mercadorias que entram no Pará pelo sul e pelo sudeste do estado. Em nota, a Sefa informou que a corregedoria da secretaria está acompanhando a operação e instaurando processo administrativo para apurar a conduta funcional dos servidores. •

 A Polícia Civil e o Ministério Público do Pará (MPPA) deflagraram a primeira fase da operação no dia 9 de novembro e prenderam 48 pessoas em oito municípios do sul do Pará e nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e na cidade de Vila Rica, no Mato Grosso. Entre os presos, estavam servidores da Sefa, empresários e contadores. Nesta sexta, foi preso o servidor que ocupava o cargo de coordenador executivo de Controle de Mercadorias em Trânsito do distrito de Serra do Cachimbo, em Novo Progresso, no sul do Pará.

Segundo a Polícia Civil, ele era suspeito de receber propina no posto fiscal de Conceição do Araguaia para liberar cargas de caminhões que passavam pelo local sem tributação, além de facilitar as ações criminosas dos demais acusados. O delegado Antonio Miranda, titular da Superintendência do Araguaia Paraense, explicou que a prisão preventiva do servidor foi solicitada após os depoimentos prestados pelos presos na primeira fase da operação, que confirmaram participação do servidor no esquema.

 Após a Justiça deferir o mandado de prisão, o servidor foi detido e conduzido à sede da Delegacia Geral para prestar depoimento e em seguida foi transferido para o Centro de Recuperação Especial Coronel Anastácio das Neves (Crecan), em Santa Izabel do Pará, onde ficará recolhido à disposição da Justiça. As investigações sobre o esquema continuam. 'Quinta Parte' Segundo a Polícia Civil, 48 pessoas foram presas na primeira etapa da operação, entre eles, 33 servidores da Sefa, sendo quatro auditores (três presos em Redenção e um em Belém), oito fiscais (três presos em Redenção, quatro em Conceição do Araguaia e um em Tucumã) e 21 servidores da área de apoio, como motorista, datilógrafo e auxiliares. 

Os outros 15 presos foram nove contadores e seis empresários. Do total, 42 prisões foram realizadas no sul do Pará. Todos os detidos foram transferidos para o presídio do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará (CRPP), em Santa Izabel do Pará, por ordem da Justiça. A polícia informou ainda que a investigação teve início há cerca de um ano em Conceição do Araguaia, quando um caminhão transportando carga de cerveja. Em depoimento, o responsável pela carga revelou o esquema de cobrança de propina para permitir a entrada da carga no Pará sem recolhimento de tributos fiscais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário