sábado, 26 de novembro de 2016

Aumento na Violência em Novo Progresso gera abaixo-assinado de moradores



Os moradores que vivem na cidade de Novo Progresso  estão organizando um abaixo-assinado que deve ser entregue para o comando da Policia Militar, Ministério Publico, Judiciário Câmara Municipal e Prefeitura Municipal, em que pedem reforço no policiamento das vias da cidade considerada atualmente como uma das mais violentas do Pará.



Eles afirmam que o número de casos de assaltos a carros, a pedestres e invasão de casas aumenta diariamente. A ideia do abaixo-assinado surgiu depois dos últimos casos registrados de violência na cidade.



 Comerciantes tiveram suas lojas assaltadas nesta semana em diversos pontos da cidade.Todas as noites um, dois até três simultaneamente foram alvo dos assaltantes.



Não temos estatísticas, mas em média, duas motocicletas um ponto comercial, residência e três quatro pessoas são assaltadas nas vias publicas por dia em Novo Progresso. A policia Militar constantemente apresenta apreensões de infratores entregues para Policia Civil, no entanto reclamam que logo estão soltos.



Na noite de quarta-feira (23) uma loja (Escaravelli) no centro da cidade foi assaltada, sem que alguém percebesse, loja de peças para máquinas industriais MDS foi arrombada na noite desta quinta-feira (24), na mesma noite uma papelaria teve porta arrombada e pertences levados, uma panificadora da rua Planalto foi alvo de assaltante a mão armada, por pouco não foi roubada, no horário de meio dia.



O objetivo do abaixo–assinado é conseguir o maior numero possível de assinatura para chamar  atenção das autoridades competentes , para que promovam melhor policiamento, segurança ,planejamento adequado de urbanização, iluminação, melhoria na segurança publica, afim de zelarmos pela vida e bens materiais que nos tem sido tirado, diz nota. 

Foi divulgado o telefone para contato do celular (93) 981348087, como da pessoa que representa o abaixo-assinado e para aqueles que desejam compartilhar com assinatura.

Fonte- Jornal Folha do Progresso


Nenhum comentário:

Postar um comentário