domingo, 20 de março de 2016

Ciclo do PT está perto do fim Planalto: Dilma Rousseff abdicou do poder em nome de Lula, mas pode ser inútil ________________________________________

Lula em ministério é a última cartada do PT A chamada para Lula da Silva assumir a Casa Civil é o reconhecimento cabal da presidente Dilma de que só mesmo seu tutor será capaz de garantir o trem da administração federal nos trilhos. Para cumprir a tarefa de evitar o descarrilamento dos vagões, que se mostram desengonçados, Lula exige:

 guinada na economia, com a receita populista de propiciar o consumo em massa e o acesso da população ao crédito; direcionar o trem para a esquerda e reconquistar o apoio dos movimentos sociais; esquecer a ideia de reformar a previdência e abrandar o ajuste fiscal; enfim, ele deseja reformular as diretrizes escolhidas por Dilma para seu segundo mandato.

 A presidente promete poderes para Lula resgatar a imagem positiva do governo. Essa era a inflexão que se tinha até virem a público as gravações autorizadas de conversas entre a presidente e seu mestre e entre este e outros interlocutores. Ao dizer que estava enviando o emissário Messias com o Termo de Posse para Lula usar “só em caso de necessidade”, mesmo sem ter assinado o documento, a versão do Lula providencial foi substituída pela versão do Lula tentando driblar a justiça. Dilma lhe mandava um salvo conduto para se livrar de eventual pedido de prisão ordenada pelo juiz Sérgio Moro. 

O termo antecipado de posse é considerado por juristas como meio de obstrução da justiça. Ele se livraria de condenação na 1ª instância e subiria ao degrau do STF, que julga pessoas com foro privilegiado. A volta do ex-presidente para o seu “terceiro mandato” ocorre, assim, sob uma teia de suspeitas, ainda mais quando sua linguagem rude arremete contra o Poder Judiciário (“acovardado”), o Legislativo (“acovardado”) os presidentes da Câmara e do Senado (brindados com termos chulos), a par de demandas nada republicanas.

 O Liberal Digital! ________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário