quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

ESTADO ASSINA CONVÊNIO PARA ASFALTAMENTO DA ESTRADA DO BIS, MAS NÃO HÁ PRAZO DEFINIDO PARA INICIO DAS OBRAS.

vale o que está escrito,mas a obra não tem data para iniciar

Por falta de pressão não tem sido.   Mas o próprio governador em exercício Zequinha Marinho esteve em Itaituba no Club Caçador participando da solenidade de assinatura do convênio entre o estado e a empresa Trieng para pavimentação de 5 km de estrada que compreende toda a estrada do BIS. 

 
governador em exercício garantiu que o asfaltamento sai
A empresa vencedora da licitação representada pelo engenheiro Arnaud Trieng de imediato terceirizou os trabalhos para a empresa Via oeste que já se encontra em Itaituba prestando serviços para o município.  Nos discursos que antecederam a assinatura da ordem de serviços o governador em exercício havia anunciado o inicio das obras para sábado passado, dia 09.  

 
líder indígena ainda não está totalmente confiante sobre a obra
Mas com o adiamento os indígenas já estão ressabiados com medo de serem novamente enganados. 

 

 

 

 Com o não cumprimento do prazo a líder Mundurucu Alessandra Silva que tem sido juntamente com seus parentes da etnia mundurucu incansável e irredutível, cobrou novamente do Secretario de Estado de obras Kleber Menezes, e de acordo com Alessandra ela alegou que as obras não foram iniciadas porque a empresa que terceirizou o serviço não tem equipamentos adequados para a pavimentação e que não compensa trazer essa estrutura de Belém. 

obra custeada pelo estado vai custar três milhões de reais

o governador no ato solene disse também que estava previsto para quatro mas a empresa vencedora da licitação concluirá os serviços de pavimentação até  três meses.  O Secretário, segundo Alessandra, afirmou que está buscando alternativas aqui mesmo na região com aluguel de equipamentos, mas não deu nenhum prazo para o inicio
das obras.

 O governador em seu discurso disse que o estado está fazendo essa obra em caráter especial no valor de Três milhões de reais enaltecendo o nível de consciência dos indígenas já que eles estiveram à frente do movimento reivindicando com documentos, interditando a estrada.

 
secretário de estado assegura que vai ser executado o serviço
No ato da assinatura a prefeita Eliene Nunes esteve presente, mas os indígenas deixaram bem claro que se não fosse à ação deles com apoio dos empresários nada teria ocorrido. A prefeitura entrou como mera coadjuvante no movimento.   Os custos da obra estão sendo bancados pelo estado.

Um comentário:

  1. Vou fazer assim agora, vou montar uma empresa, sem nenhuma estrutura e me cadastrar pra concorrer a uma licitação do estado, depois que ganhar vou terceirizar a obra. Porque então não deram direto a obra para a empresa via oeste. Absurdo isso.

    ResponderExcluir