sábado, 19 de dezembro de 2015

Assassino de subtenente alega que disparo foi acidental. Ele ainda está preso em Itaituba por questões de segurança.

policias civil e militar em coletiva a imprensa
No momento da prisão, ainda no mesmo dia do crime pela tarde, Neto estava sozinho portando 1,4 kg de maconha. ________________________________________ Sebastião Barbosa Neto, assassino confesso da subtenente da Polícia Militar Silvia Margarida Sousa, morta no dia 14 de dezembro, afirmou em depoimento de quase quatro horas à polícia que o tiro que matou a policial foi acidental.
vagabundo afirma que não tinha intenção de matar a subtenente

Os detalhes do depoimento do autor do crime foram repassados em entrevista coletiva à imprensa na manhã de ontem. Neto está preso na penitenciária do município de Itaituba.O delegado de Polícia Civil Jardel Guimarães, responsável pelo caso, contou como foi a confissão. 

“É bom que fique contundente que a finalidade dele era subtrair a arma de fogo da policial militar. Ele a abordou dizendo: ‘Perdeu, perdeu’. Segundo ele, não esperava que a PM reagisse. Ao querer intimidar, ele acionou o cão do revólver. No momento em que tentou puxar a arma, a policial reagiu colocando a mão na arma. Segundo ele, a arma teria disparado”. As duas armas ainda não foram encontradas.

 De acordo com o delegado, um policial quando faz abordagem com a arma de fogo nã põe o dedo no gatilho. Os assaltantes, entretanto, agem de forma contrária. A coletiva contou com a presença do diretor da 16ª Seccional de Polícia Civil, delegado Nelson Silva, o comandandate do 3ºBPM, tenente-coronel André Carlos e o corregedor da PM, capitão Joseldo Ferreira. 

Fonte-  O Liberal Digital!

Nenhum comentário:

Postar um comentário