domingo, 29 de novembro de 2015

Sespa confirma 35 casos de zika no Pará PREOCUPAÇÃO: Números da dengue chegam a 4.042 casos, com 5 mortes no ano ________________________________________

Trinta e cinco casos de zika foram confirmados, no Pará, este ano. Mas não houve óbito. “O panorama da zika no Estado é confortável para nós. Até porque nós temos oficialmente, confirmados pelo Instituto Evandro Chagas, 35 casos”, disse, ontem à tarde, o diretor do Departamento de Controle de Endemias da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Bernardo Cardoso.

 Ele também comentou a suspeita da suposta relação entre a incidência dos casos de microcefalia (uma condição neurológica rara em que a cabeça da pessoa é significativamente menor do que a de outros da mesma idade e sexo) na região Nordeste do país com a zika.

 Em entrevista à imprensa, Bernardo Cardoso deixou claro que não há comprovação científica dessa relação. “Associar é uma coisa. Comprovar é outra”, afirmou. Ele explicou que a microcefalia pode ser causada por bactérias, vírus, contaminação ambiental, intoxicação por agentes químicos, metais pesados e questões genéticas. 

O médico também disse ser “uma irresponsabilidade” fazer a retirada do líquido amniótico das mulheres grávidas para ver se há relação entre essa doença e o zika. “Vai ajudar a reduzir o número de casos?  Não. Vai tratar o bebê? Não.

 Então pra que fazer isso, que é um exame invasivo e mais prejudicial que o próprio vírus, que pode levar a uma infecção ou perfuração do próprio feto? Espero que os médicos não se afobem em pedir esse exame”, acrescentou. 

 O Liberal Digital!

Nenhum comentário:

Postar um comentário