segunda-feira, 14 de setembro de 2015

UNDE MALUM- Réquiem para Aylan



Onde está tua voz,  que fizeram do teu riso?
Não deveriam ter tirado você de nós.   Ayaln não morreu
Ele dormiu cansado de tanto brincar com os peixinhos
Com os golfinhos e a estrela do mar
Dormiu ouvindo sons de esperança
Nas conchas espalhadas a Beira Mar
 
talvez essa imagem dispensasse palavras...
Canções de ninar
Em cantos de sereias tristes
Para o mundo inteiro escutar
De onde vem o bem
De onde vem o mal?
Anjos querubins
Dançam numa ciranda de amor
Aylam dorme a Beira Mar
Num sonho angelical
E Sonha que Deus o está elevando
Ao Paraíso
Não! Não chores Aylam
O mundo inteiro chora por ti
De onde vem o bem
De onde vem o mal?
Pergunta o anjo
Responde outros anjos em coro
Vem do Homem. Embora um ser racional
É justo tratar seu semelhante pior que um animal?
UM ANJO Serafim respondeu enfim
-De onde vem o mal?
E os outros  anjos cantaram em coro
Se o amor estiver no seu coração
Se puderes um altar no teu coração
Então lá estará teu verdadeiro tesouro
Aylan acordou e saiu caminhando pela areia
Seguro pelas mãos dos anjos
Em direção a montanha da verdade
Envolto num manto de estrelas
Não Aylan não morreu,   Aylan também virou
Anjo e sumiu num raio de luz
Encontrando  junto a Jesus, sua verdadeira felicidade...

Uma singela homenagem do poeta Itaitubense Nazareno Santos







Nenhum comentário:

Postar um comentário