terça-feira, 14 de outubro de 2014

GENRO MATOU EX SOGRA COM DUAS FACADAS NO PESCOÇO, MAS FOI PRESO NO KM 28

Bolão foi logo preso pelo Tático no Km 28-( Foto Junior ribeiro)

Foi um crime bárbaro que chocou Itaituba pela extrema violência utilizada por Augusto Cezar, de 46 anos, conhecido por Bolão. De acordo com a Policia que já investigou e levantou elementos que o incriminam. 

 Bolão matou friamente com duas facas no pescoço, a sexagenária Maria Lúcia Lopes da Silva, sua ex sogra.  A vítima foi assassinada em frente a sua casa na 22ª Rua Bairro Bom Remédio. 

Bolão falava de forma desconexa negando o crime -(foto Pinga fogo)

De acordo com a filha de Maria Lúcia, sua mãe teria sido arrastada desde o portão e como se recusou a entrar no carro de bolão, acabou sendo morta sem qualquer chance de defesa.  Após ser esfaqueada ela ainda ficou vários minutos agonizando enquanto era aguardada a chegada do Samu. Para a rápida prisão de Augusto Cesar, mais uma vez a eficiência e apoio do serviço de inteligência comandado pelo Capitão Moura e uma equipe do GTO foi fundamental. 

 Bolão assassinou sua ex sogra por volta de oito da manhã de segunda feira dia 13, mas as 11 foi preso em uma borracharia no Km 28 sentido Ruropólis  quando estava consertando o pneu para continuar empreendendo fuga. A família do criminoso alega que o mesmo tem problemas de debilidade mental para justificar o ato tresloucado dele. Ao chegar na 19ª seccional fragilizado emocionalmente, falava palavras desconexas ora negando o crime ora, se auto-incriminando.   Além da faca e o fato de ainda trazer vestígios de sangue pelo corpo e mais testemunhas que relataram como se deu o crime foi o suficiente para bolão ter decretada sua prisão preventiva,  e ser encaminhado para a cadeia pública pelo delegado José Bezerra que esteve à frente do caso. 

Antes de matar sua ex sogra bolão chegou dizendo que precisava conversar, perguntando onde estava sua ex mulher que lhe havia abandonado há vários dias.   Como foi repudiado pela família da ex mulher num ímpeto de ódio resolveu  assassiná-la de forma impiedosa  já que a vítima além de ter 60 anos foi pega de surpresa, sendo  ainda defendida por uma das filhas que não conseguiu evitar a morte da mãe numa cena dramática. Familiares de bolão dizendo que o mesmo  tem problemas de debilidade mental para justificar o crime monstruoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário