domingo, 14 de setembro de 2014

Helder tem 41% contra 32% de Jatene. Itaituba tambem foi incluida na pesquisa

Se as eleições fossem hoje, Helder venceria no primeiro turno com boa vantagem sobre o governador O Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN) ouviu 1.536 eleitores de 18 municípios de todas as regiões do Pará, entre os dias 2 e 6 de setembro e o resultado aponta que, se a eleição para governador fosse realizada hoje, o candidato Helder Barbalho (PMDB) seria eleito no primeiro turno, na pesquisa estimulada – aquela em que o pesquisador apresenta uma lista com os nomes do candidato ao cargo - com 41% dos votos, contra 32% do governador Simão Jatene (PSDB).

Helder Barbalho foi bem avaliado pela pesquisa em Itaituba

 Candidatos como Elton Braga (PRTB), com 2%; Marco Carrera (Psol), citado por 1%; Marco Antonio (PCB), também com 1% e Zé Carlos (PV), igualmente com 1%, somariam o total de 5%, enquanto os que votariam em branco, anulariam o voto ou não votariam em nenhum candidato atingiram 11%, além de outros 12% que não souberam ou não quiseram responder. Sob os números 00025/2014 de registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), para o governo do Estado e Senado, e 00619/2014, presidência da República, a pesquisa, registrada no dia 8 de setembro, foi realizada nos municípios de Belém, Ananindeua, Castanhal, Marituba, Santa Izabel, Benevides, Abaetetuba, Bragança, Moju, Santarém, Rurópolis, Itaituba, Marabá, Parauapebas, Tucuruí, Jacundá, Salvaterra e Soure.


Helde com valmir,Priante e Eraldo, tem chances reais de vir a ser eleito
O número de entrevistas foi estabelecido com base em uma amostragem aleatória simples, com nível estimado de 95% de confiança e uma margem de erro estimada de 2,5 pontos percentuais, para mais ou para menos. 

Foram ouvidos eleitores a partir dos 16 anos de idade residentes nesses municípios das regiões do Baixo Amazonas, Marajó, Nordeste, Sudeste e Sudoeste, além de Belém e Região Metropolitana da capital. O maior percentual de eleitores que votariam em Helder, segundo revela o resultado da pesquisa estimulada, está no Baixo Amazonas, onde ele aparece com 62%, contra 16% de Jatene. Em seguida, vem a região sudoeste, onde Helder tem 50%, contra 26% de Jatene. 

No Marajó a diferença também é alta: 44% para Helder e 22% para Jatene. Na pesquisa espontânea – quando não há a apresentação de nomes -, Helder teria 32% contra 27% de Jatene. Nomes como de Dilma Rousseff, Marina Silva e do ex-presidente Lula foram citados pelos eleitores como candidatos ao governo, alcançando o total de 8%, enquanto Marco Antônio (PCB), Marco Carrera (Psol), Elton Braga (PRTB) e Ana Júlia (PT) tiveram 1% cada. Outros candidatos obtiveram 3%. 

Os que votariam em branco, anulariam ou não votariam em nenhum candidato somaram 10%. Os que não souberam ou não responderam, 16%. Perguntados se aprovam ou desaprovam o governo de Simão Jatene, o resultado apontou que 48% desaprovam e 39%, aprovam. Não souberam ou não responderam, 13%. SENADO E PLANALTO A disputa pela única vaga ao Senado indica, na pesquisa estimulada, que Paulo Rocha (PT) está com 20% das intenções de voto, contra 13% de Jefferson Lima (PP), Mário Couto (PSDB), 12%, Duciomar Costa (PTB), 9%, Helenilson Pontes (PSD), 4%, enfermeira Marcela Tolentino, 3%, enquanto os candidatos Angela Azevedo, Pedrinho Maia, Eliezer Barros, e professor Simão obtiveram 1%. O candidato Renato Rolim não alcançou pontuação.

 Os eleitores que votariam em branco, anulariam o voto ou não votariam em nenhum candidato, somaram 15%. Os que não souberam ou não responderam, 19%. O resultado para presidente da República, na estimulada, foi o seguinte: Dilma Rousseff, 48%, Marina Silva, 30%, Aécio Neves, 9%, e pastor Everaldo, 1%. Os candidatos Levy Fidélix, Eduardo Jorge, Luciana Genro, Eymael, Rui Pimenta, Mauro Iasi e Zé Maria não pontuaram. 

Os eleitores que votariam em branco, anulariam o voto ou não votariam em nenhum candidato atingiram 5%, enquanto outros 5% não souberam ou não quiseram responder. A pesquisa espontânea mostra Dilma Rousseff também na frente, com 44%, Marina Silva, tem 29%, e Aécio Neves, 8%. O pastor Everaldo teve 1%, enquanto outros candidatos também ficaram com 1%. Os que votariam em branco, anulariam o voto ou não votariam em ninguém, 5%. 

Os que não souberam ou não responderam, 6%. Os nomes de Simão Jatene, Helder, Lula e Eduardo Campos também foram citados pelos eleitores. Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau tem tradição de acerto e confiabilidade O Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN) tem uma tradição de acerto e confiabilidade no trabalho que realiza, não apenas no estado de Pernambuco, onde fica sua sede, como em todos os estados da região Nordeste e da região Norte, onde também atua. 

No Pará, é a primeira vez que o IPMN faz pesquisa eleitoral – ele já realizou outras no estado, mas de natureza sócio-econômica. A pesquisa não é vendida para interessados e é feita de forma independente pela própria entidade, segundo o diretor-presidente do IPMN, Jânio Diniz. 

Ele definiu como experiência “enriquecedora e gratificante”, em entrevista ao Diário, o fato de seus pesquisadores terem trabalhado pela primeira vez no Pará em uma pesquisa eleitoral. “Já estamos presentes em 11 estados do Nordeste e Norte do país”, informa. Além de pesquisas eleitorais, a entidade também trabalha com pesquisas de opinião pública, social, econômica e de natureza acadêmica para instituições de ensino, desde 2004. 

Em Pernambuco, as pesquisas eleitorais feitas pelo IPMN são divulgadas em parceira com o Sistema Jornal do Commércio de Comunicações (TV, rádios e jornal), além do Portal Leiajá, também de Recife, desde 2008. No Pará, Diniz lembra que o IPMN já havia feito pesquisa, mas de natureza econômica, para aferir as necessidades de algumas instituições, como a da Faculdade Maurício de Nassau.

 Também realizou pesquisa de opinião publica para entender o mercado onde atuava. “Foi quando surgiu a possibilidade de uma parceira com o jornal Diário do Pará para a publicação de pesquisa eleitoral”, conta, antecipando que outra pesquisa deve ser feita no futuro. A pesquisa divulgada na edição deste domingo abrangeu todo o Estado, em municípios identificados de cada região, com metodologia diferenciada e número de questionários maior do que os apresentados por outros institutos de pesquisa.

 “Nossas pesquisas não veem só as intenções de voto, mas o sentimento do eleitor com relação ao momento eleitoral e aos políticos que estão sendo avaliados”, explicou Diniz. (Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário