terça-feira, 1 de julho de 2014

AGRICULTOR É PRESO COM REVÓLVER E FARTA MUNIÇÃO, QUE SERIA USADO COMO LAZER EM TIRO AO ALVO.

a panela da esposa do agricultor aonde ele praticava tiro ao alvo
o agricultor foi preso com arma e muita munição

Um caso inusitado envolvendo pai e filha acabou na 19ª seccional de policia, resultando na prisão do agricultor de 50 anos, Leônidas Feitosa Lima, maranhense de lago do Junco e morador da Comunidade do Farturão distante 50 km de Itaituba. 

  Leônidas foi preso após ser denunciado por sua filha de prenome Mariza que se viu obrigada a tomar essa atitude temendo por sua vida já que seu pai passou a noite toda atirando e de acordo com informações na policia teria efetuado
tiros como diversão é a justificativa do agricultor.
cerca de 50 disparos.

 O agricultor é acusado de embriagado, estar atirando em panelas, pé de árvores e inclusive fazendo ameaça a Marisa que se viu segundo ela forçada a vir varando 10 km,  fugindo de seu pai que teria tentado contra sua vida.  O alvoroço foi na noite de segunda feira dia 30 e por volta desta terça feita dia 1º, às 12 horas o agricultor veio preso e com ele a policia trouxe farta munição de espingarda 20, e um revólver calibre 32 com o jogo
de panelas furadas na prática de tiro ao alvo. 

VERSÃO DO AGRICULTOR: A Reportagem da Tribuna Tapajônica conversou com o acusado e ele negou que tenha feito ameaças a sua filha
tudo quanto é utensílio doméstico virava alvo do agricultor
nem a sua família e muito menos ter colocado vidas em risco.  Leônidas disse que tem por diversão praticar tiro ao alvo e que durante toda sua vida fez isso desde o Maranhão, como uma espécie de diversão, explicando que tem o revólver calibre 32 herdado do seu pai que também gostava de atirar a praticando tiro ao alvo em árvores, panelas e outros objetos. 

Leônidas praticava tiro ao alvo com essa arma...

Leônidas visivelmente contrariado disse que a partir de agora renega sua filha que o denunciou e que não se considera uma pessoa violenta mesmo gostando de atirar.  

 O agricultor que é réu primário e após pagar fiança vai responder em liberdade. Disse que está envergonhado por ter sido preso e estava pensando em dar um fim na sua vida por causa desse episódio já se que diz envergonhado por nunca ter sido preso na vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário