quarta-feira, 16 de outubro de 2013

ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS RETIRAM MERCADORIAS DA CALÇADA POR DETERMINAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO.

Caminho livre por força da lei
Se não vai pela conscientização, a força da lei resolve. Após o prazo de 30 dias estabelecido pelo Ministério Público os proprietários de lojas, lanchonetes, e restaurantes retiraram de suas calçadas mesas e cadeiras, mercadorias que dificultam a passagem de pedestres e feriam o Código de postura. 
Hugo de Mendonça ainda precisa resolver questão de embarque e desembarque

O promotor público Estadual Dr. Maurim Virgulino, a imprensa disse que agora espera que a prefeitura cumpra o prazo de 8 meses para a construção do Shopping Popular para possam ser retirado das calçadas os camelôs que trabalham com bancas e que serão remanejados para o shopping a ser construído na antiga Escola Alice Carneiro que já foi demolida para essa finalidade. 

Mas a medida considerada drástica divide opiniões. Muitos comerciantes apoiam,  outros acham que prejudica o movimento do comércio. Há muitos anos Itaituba convivia com esse problema que agora graças à intervenção do Ministério Público esse nó górdio foi desatado. 

Um proprietário de loja na Hugo de Mendonça diz que sua loja tem seis metros de calçada e que não haveria necessidade dele retirar suas mercadorias já que o espaço não estaria atrapalhando a passagem dos pedestres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário