segunda-feira, 10 de junho de 2013

DE OLHO NO FUTURO CONDUTORES DE VOADEIRAS DO PORTO BUBURÉ CRIAM SUA COOPERATIVA

De olho num futuro não tão distante,  e como estratégia de preparação para se adequar a um novo modelo de nossa economia com o advento dos grandes projetos, domingo dia 9, no Clube Manelão os profissionais que prestam serviços de voadeiras no porto do Buburé criaram a Cooperativa dos Voadedeiros do Porto Buburé composta por vinte condutores de voadeiras (ou voadedeiros como prefere semanticamente falar o presidente da Cooperativa). 

Com assessoramento técnico profissional da contabilista Maria Pontes e do advogado Emanuel Bentes, após uma explanação sobre a diferença entre Associação e Cooperativa a Assembléia optou em criar a Cooperativa por entender que a mesma tem mais peso, mas respaldo para a categoria. Além da iniciativa dos profissionais em condução de voadeiras, houve a motivação das empresas prestadoras de serviços da Eletrobrás, que orientaram  a categoria para a organização haja vista que só dessa maneira eles podem prestar serviços quando do Complexo da Hidrelétrica e outros grandes investimentos previstos para Itaituba e região.

 
O advogado Emanuel Bentes deu todas as orientações jurídicas sobre o papel da Cooperativa,  enquanto Maria Pontes explicou a Assembléia passo a passo todos os pontos de como funciona de fato e de direito uma Cooperativa sendo que os dois profissionais acompanharão a criação do Estatuto que será aprovado em outra Assembléia. 

Após as devidas orientações depois de todos preencherem seus cadastros de sócios da Cooperativa, foi feito o processo de escolha para a primeira diretória provisória ficando a Cooperativa composta de Francisco das Chagas Viana (Boca), como presidente, Raimundo Moraes dos Anjos(vice), Jairo Campo dos Santos(tesoureiro) e Artur Cândido da Silva Neto(Secretário).O conselho fiscal será escolhido na próxima Assembléia junto com a aprovação do Estatuto. 

O presidente da Cooperativa, Francisco Viana,  lembra que somente após trinta anos trabalhando no porto do Buburé, agora sentiram a necessidade dessa organização já que considera que os tempos são outros e que Itaituba está evoluindo, se modernizando é se faz necessário que todos acompanhem essas mudanças, sob pena da perda de espaço e mercado profissional, sendo a criação da Cooperativa a primeira passo para que os profissionais do setor estejam capacitados a competir com qualidade na prestação dos serviços acrescenta o presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário