sexta-feira, 31 de maio de 2013

INCRA APLICA CALOTE EM CONSTRUTORA DE ITAITUBA

A Empresa Construtora Terraplana Serviços de Terraplanagem vem vivenciando uma verdadeira Via Crucis, junto ao INCRA SR(30)PA na esperança de receber o restante de 44,70% das obras de estradas vicinal concernente a construção/complementação de 74,40 quilômetros na área de assentamentos Areias, no município de Trairão, mas os esforços do empresário Roberto têm sido em vão.

Mas o calote do INCRA vai além, causando enormes prejuízos a empresa em mais 32.68 quilômetros na área do projeto Assentamento PARAÍSO localizado no Município de Rurópolis  o INCRA efetuou pagamentos apenas referentes ao ano de 2011. Enquanto isso os serviços efetuados em 2012(medições com nota fiscal nº 0254, emitida em 01/11/2012) não foram pagos. 

Em função disso a empresa ultimamente vem enfrentando graves problemas por conta dos prejuízos. Segundo Roberto Moreira que é sócio gerente da Construtora,  todas as ocasiões em que esteve em Santarém ou então entrou em contato por telefone com o superintendente do INCRA LUIZ BARCELAR GUERREIRO |JUNIOR  SR (30)Santarém. Pá, assim como também tentou falar com o adjunto, ADALBERTO ANEQUINO. Mesmo    se comprometendo, em pagar não cumpriram com a promessa dos pagamentos,  o que vem protelando, arrastando o problema desde Novembro do ano passado. 

O empresário enfatiza ainda que tentou nova tática para receber o dinheiro, com a estratégia de enviar uma carta no  dia 27 de Novembro do ano  passado, mesmo depois de protocolada,  até hoje o INCRA não se manifestou com a intenção de honrar os pagamentos do débito contraído com a empresa por conta dos serviços prestados. 

Roberto disse que   pretende receber pelas vias judiciais,  já  que está cobrando um dinheiro honesto, fruto de uma prestação de serviços fiscalizada e comprovada pelo próprio INCRA Indignado o empresário questiona sobre como a Construtora irá receber quem irá assumir os prejuízos que só aumentam quem será responsabilizado? 

O empresário enviou documentos para O Ministério Público Federal, ao presidente do INCRA no Brasil Carlos Guedes, a Ministra  da Casa Civil do Brasil    Gleise  Helena Hoffmann e ao ministro do Desenvolvimento Agrário,   Gilberto José Spier Vargas, relatando seu drama, as agruras que sua empresa vem passando por causa do INCRA que não paga pelo serviço prestado por sua empresa.  Finaliza a entrevista perguntando se é dessa forma que o serviço público demonstra eficiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário