sábado, 7 de abril de 2012

Governo define cadastro rural

  dias 02 e 03 de abril, o Programa Municípios Verdes, do Governo do Estado, e a Sema (Secretaria de Meio Ambiente de Governo) convocaram diversos órgãos governamentais e não governamentais para alinhar uma das mais importantes ferramentas de gestão ambiental no Pará e no Brasil, o CAR (Cadastro Ambiental Rural). Apesar de ser uma ferramenta essencial para o governo estadual e federal, as metodologias utilizadas para cadastrar as propriedades rurais no Estado ainda não são as mesmas. 

A reunião ocorrida no CIG (Centro Integrado de Governo), nesta semana, conseguiu solucionar parte deste problema ao definir metas de colaboração entre a Sema, TNC (The Nature Conservancy), Imazon, Pará Rural, Emater e Sipam. A reunião teve resultados que já estão sendo encaminhados e serão publicados por meio de uma portaria, como a definição da área cadastrável a ser inserida no CAR, padronização do termo de elaboração da base cartográfica para que outros órgãos possam ter a mesma base de geo-referenciamento; facilitação do acesso de informações, cadastro e envio do CAR para a Sema; além da criação de uma cartilha para instruir técnicos, produtores e proprietários sobre como deve ser feito o CAR.

 O cadastro ambiental já é considerado uma documentação básica para qualquer proprietário que deseja escoar seus produtos com a garantia de que foram feitos em uma área legalizada, com registro oficial e sem danos causados por desmatamento. O CAR monitora o tamanho da propriedade, as áreas produtivas, sejam elas de gado, grãos ou outro artigo do gênero, além de monitorar as áreas desmatadas para que aja um controle ambiental adequado. Segundo Justiniano Netto, Secretário Extraordinário de Estado para o programa Municípios Verdes, o Pará está muito a frente na questão do CAR. “O Pará é o Estado que mais avança na questão do cadastro ambiental. 

Já possuímos mais de 20 milhões de hectares inscritos no CAR, temos mais que a soma de todos os outros Estados. Isto é uma vantagem porque o novo Código Florestal elege o CAR como um grande instrumento de gestão ambiental para todo o território brasileiro”, afirma. (Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário